Seu seguro cobre enchentes e outros danos causados pela natureza?

Seu seguro cobre enchentes e outros danos causados pela natureza?
Compartilhe

A construção de um patrimônio ou a aquisição de um veículo são resultados de anos de dedicação e esforço. Por isso, a importância de contar com uma seguradora de confiança para proteger esses bens e não deixá-los à mercê da sorte. Além dos tipos de seguros mais contratados, como para roubos, furtos, incêndios ou terceiros, no caso dos veículos, outra dúvida que surge é se o seguro contratado cobre danos causados pela natureza, que são sinistros frequentes no Brasil.

Seguro residencial e os fenômenos climáticos

A grande vantagem do seguro residencial é proteger seu patrimônio contra eventos que não podem ser previstos. Os danos causados pela natureza entram neste pacote. Mas o que exatamente este seguro cobre? Confira os principais sinistros que têm cobertura de seguro para residências, desde que estejam descritas nas apólices:

Vendaval, granizo, tornado, furacão ou ciclone

Principalmente na região sul do país, estas coberturas são as mais contratadas. Os ventos fortes podem danificar portas, janelas, estruturas, telhados e derrubar árvores, entre outros danos.

Inundações e alagamentos

Em épocas de tempestades, os prejuízos causados por inundações, alagamentos e enchentes são grandes e atingem várias pessoas. Muitas famílias acabam perdendo tudo. O seguro residencial garante que perdas provenientes do avanço das águas sejam ressarcidas. A apólice também protege a residência de enchentes causadas pelo rompimento de adutoras, canalizações ou reservatórios, além do transbordamento de rios.

Danos elétricos

São fenômenos bastante comuns em residências e causados, principalmente, por descargas elétricas, como os raios, que afetam equipamentos e instalações elétricas e eletrônicas da moradia seguradora. Para comprovar que os danos foram provocados por raio, por exemplo, é preciso que haja um vestígio de onde ele caiu. Os danos também podem ser resultados de variações anormais de tensão, curto-circuito e calor gerado acidentalmente por eletricidade.

Desmoronamentos

Em algumas regiões é comum um grande volume de chuva e, por causa da geografia e da força das águas, acontecem deslizamentos de terra, ou desmoronamentos. O seguro tem cobertura para desmoronamento de residências por qualquer causa e garante indenização de danos ao imóvel e de perdas de objetos em seu interior.

Tremores

Não é comum este tipo de evento no Brasil, mas já aconteceram alguns abalos que, mesmo distante, foram sentidos em várias áreas brasileiras. Se por acaso isso acontecer e sua casa for atingida por algum tremor, o seguro fará a indenização de eventuais prejuízos.

seguro residencial

Quando o seguro residencial para danos da natureza não é aceito?

Os seguros residenciais, assim como todos os outros, são criados e organizados em função de um conjunto de informações, que determina a probabilidade da apólice ser acionada. Portanto, alguns imóveis não são aceitos por apresentarem fatores de risco que ocasionariam o acionamento frequente do seguro. Você não pode, por exemplo, contratar seguro para imóveis: em fase de construção; tombados como patrimônio histórico e cultural; caracterizados como repúblicas, moradia coletiva, alojamentos, entre outros.

Seguro auto tem cobertura para desastres naturais?

Os desastres naturais são danos causados pelas ações da natureza, como enchentes, alagamentos, fortes chuvas, vendavais, granizo, terremoto, queda de árvores, entre outros. Quando for contratar um seguro para o seu carro, você precisa ficar atento às suas necessidades e se esse tipo de cobertura protegerá seu veículo. Os seguros cobrem danos causados pela natureza, mas isso depende da modalidade contratada e de outros detalhes.

Cobertura básica cobre danos da natureza?

Geralmente, em coberturas básicas, o desastre natural não é contemplado. O que costuma ser coberto nos casos de danos vindos da natureza é a ação de raios, que podem causar um incêndio e danificar o automóvel. O ideal é conferir tudo o que consta na sua apólice e se há desastres naturais, antes de fechar o seguro.

Quais situações não são cobertas?

A seguradora pode se recusar a pagar a indenização em alguns casos, como se houver agravamento de risco. Ou seja, quando o segurado está em situação tranquila, mas opta por se arriscar. Por exemplo, pense que uma forte chuva causou uma enchente na rua da sua casa e, mesmo com a via inundada, você resolva tirar o seu carro da garagem e atravessar o alagamento. Nesta situação, o veículo pode sofrer uma avaria, que o seguro não cobrirá. Pois, nesta situação, você que se expôs ao risco.

Evite danos causados por alagamentos ou enchentes:

Grande parte dos sinistros decorrentes de danos causados pela natureza são originados por alagamentos ou enchentes. Por isso, confira dicas para ajudá-lo a evitar dores de cabeça:

  • Não siga adiante se o nível da água passar a metade da roda. Pois, neste caso, a chance do carro não conseguir atravessar é grande. Portanto, com água acima da metade da roda, não tente passar;
  • Desligue o ar-condicionado. Em dias de chuva, o comum é fechar as janelas e ligar o ar do veículo. Só que para enfrentar os alagamentos, isso gera um problema: o carro perde a força e aumenta o risco de calço hidráulico, que acontece quando a água entra nos cilindros e impede o curso normal dos pistões. Assim, outras peças são exigidas e podem ser deformadas.

Conteúdos relacionados

Ficou com alguma dúvida sobre seguro para danos causados pela natureza?

Clique no banner abaixo e fale com um dos nossos consultores agora mesmo!


Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

COTE GRÁTIS Agilidade e praticidade para cotar o seguro do seu carro.